Notícias

Prosseguem buscas a bebê separada da família durante socorro em Canoas

today09/05/2024 248

Fundo
share close

As buscas à pequena Agnes da Silva Vicente, de sete meses, prosseguem coordenadas em duas frentes: em um flanco, a prefeitura articula-se com hospitais e unidades de saúde para onde a criança pode ter sido levada após o resgate ocorrido em Canoas, na noite de sábado (4). Em outro campo das apurações, a Polícia Civil realiza varredura pelos abrigos e espaços de acolhimento, solicitando informações e distribuindo fotos da menina.

— É um cenário muito complexo. Há informações desencontradas. Não existe, por parte de familiares, clareza sobre o encaminhamento da criança. Estamos investigando como um desaparecimento — define o diretor da 2ª Delegacia Regional Metropolitana (DRM) da Polícia Civil, delegado Cristiano Reschke.

A bebê foi separada da família após resgate, quando precisaram deixar a casa, no bairro Harmonia, no sábado (4) à noite. Ocorreram relatos dando conta de que Agnes teria sido socorrida em uma ambulância, após a família ser resgatada. Antes, todos teriam caído de embarcação na qual eram conduzidos. Teriam chegado encharcados ao encontro de voluntários. A mãe disse acreditar que a menina tinha sido levada para uma ambulância.

Contudo, nenhuma instituição de saúde de Canoas teve o registro de atendimento a uma bebê naquela noite, exceto o Hospital da Ulbra, onde duas irmãs de Agnes estão internadas em condições clínicas estáveis.

Conforme o prefeito de Canoas, Jairo Jorge, foi emitido um alerta para todas as unidades do serviço público municipal. Até a noite desta quarta-feira (8), nenhuma informação sobre atendimento ou encaminhamento de uma criança com as características de Agnes foi reportada. Tampouco, houve notícia de criança sem pais em abrigos da cidade.

— Existe uma mobilização de servidores atentos a este caso. Não há confirmação de transporte de bebê sozinha em ambulância naquela noite. Esperamos poder trazer essa criança de volta para sua família — diz.

O prefeito conta que fotos de Agnes têm sido divulgadas diante da eventualidade de que alguma pessoa tenha tomado a decisão de acolher a criança e possa identificá-la para devolvê-la aos pais.

Informações sobre Agnes podem ser repassadas a qualquer setor do serviço público de Canoas ou diretamente à Polícia Civil.

Relembre o caso
Era noite de sábado quando a família da dona de casa Gabrielli Rodrigues da Silva, 24 anos, e do pintor predial Alisson Nunes Vicente, 25 anos, precisou deixar sua residência no bairro Harmonia com Agnes e mais três crianças.

No percurso do resgate, o barco no qual foram salvos virou. Todos caíram na água, mas teriam voltado rapidamente à embarcação e chegado vivos no ponto de recepção dos flagelados. Gabrielli disse ter visto a filha ser levada a uma ambulância. Não a viu mais.

Duas filhas do casal, Ágata, que é gêmea de Agnes, e Alice, 7 anos, foram levadas ao Hospital da Ulbra, onde permanecem sob cuidados. Yuri, 2 anos, está abrigado com os pais no campus da universidade, também em Canoas.

Fonte: GZH

Escrito por Jornalismo

Rate it

Post anterior

Notícias

Vendas no varejo ficam estáveis em março, mostra IBGE

Após dois meses de crescimento robusto, o volume vendido pelo comércio varejista ficou estável na passagem de fevereiro para março, segundo os dados da Pesquisa Mensal de Comércio divulgados nesta quarta-feira (8) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). “O varejo vinha de duas altas fortes, janeiro (2,7%) e fevereiro (1%), essa estabilidade vem depois de uma base (de comparação) alta”, apontou Cristiano Santos, gerente da pesquisa do IBGE. […]

today09/05/2024 17

Comentários da publicação (0)

Deixe uma resposta

O seu email não vai ser publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *


Rádio Santa Cruz | Rua Ramiro Barcelos, 737 – Centro | Santa Cruz do Sul – RS / CEP 96810-054

Websites: Magicpage

0%