Destaques

Riscos de deslizamento são nova preocupação em Santa Cruz do Sul

today01/05/2024 219

Fundo
share close

A prefeita Helena Hermany transferirá o seu gabinete para o Pavilhão Central da Oktoberfest a partir desta quinta-feira (2). A definição foi anunciada durante reunião do Gabinete de Crise que está conduzindo as ações de combate à cheia causada pelo transbordamento do Rio Pardinho, na noite de quarta-feira.

Com a medida, ela pretende acompanhar ainda mais de perto os serviços das secretarias, trazendo maior agilidade à tomada de decisões, além de estar mais próxima da população atingida.

O encontro contou com a presença do vice-governador do Estado, Gabriel Souza, que passará a dirigir o gabinete de crise estadual diretamente de Santa Cruz do Sul. Helena relatou a Souza a situação dramática que o município vem enfrentando e o sistema de trabalho que foi estabelecido.

Para esta quinta-feira, Helena convocou uma reunião com empresários que disponham de maquinário pesado. A ideia é contar com o apoio destes equipamentos para a desobstrução de estradas e ruas, facilitando o acesso a áreas atingidas e o atendimento à população.

Helena reforçou que a estrutura instalada nos pavilhões 2 e 3 do Parque da Oktoberfest está desempenhando seu papel de forma muito positiva, prestando um atendimento de excelência aos abrigados. “Também estamos tendo uma resposta maravilhosa da nossa comunidade, que está colaborando com doações e se colocando a disposição para auxiliar.” A prefeita revelou ainda que, até sexta-feira, deve ser lançado o cadastro para voluntários que desejem auxiliar nos trabalhos de auxílio aos abrigados.

Helena Hermany tranquilizou a população quanto à possibilidade de desabastecimento. “Nossa cidade não está isolada, mantemos dois acessos por rodovias. No momento, está afastada qualquer chance de falta de comida, água ou combustíveis”.

Helena reforçou a gratidão aos servidores que estão, desde o último sábado, trabalhando no enfrentamento da calamidade que se abateu sobre o município. “Quero tornar público o meu agradecimento aos voluntários e servidores, em especial à nossa Guarda Municipal, que tem sido incansável, dia e noite, nesta luta que estamos travando contra essa catástrofe”.

O vice-governador destacou que o Estado ainda terá dias difíceis pela frente. Souza enfatizou que o evento climático em curso causou um volume muito grande de estragos, com rompimento de pontes e rodovias, destruição de estradas vicinais, afetando serviços públicos e isolando cidades. “Até sexta-feira, pelo menos, teremos chuva muito forte e ainda 15 dias de instabilidade, o que deverá ocasionar as maiores enchentes na história destas regiões”.

O deputado federal Heitor Schuch destacou a gravidade da situação – já são cerca de 100 municípios afetados pela chuva no Rio Grande Sul. “Aqui temos planejamento e organização, mas é importante frisar que a enchente ainda não está no fim”.

Risco de deslizamentos

Ao fazer o relato das operações relacionadas ao atendimento dos atingidos pela enchente, o secretário de Segurança e Mobilidade Urbana, José Joaquim Dias Barbosa, destacou um novo desafio: o risco de desmoronamentos e deslizamentos.

Conforme Barbosa, as ocorrências deste tipo de incidente se intensificaram nas últimas horas. Como medida preventiva, a Defesa Civil e a Guarda Municipal estão passando pelas áreas de maior risco, alertando os moradores. A qualquer sinal de movimentação ou rachaduras no solo, inclinação de árvores na região, é necessário abandonar imediatamente o imóvel. As regiões de maior perigo consideradas pela Defesa Civil são os bairros Belvedere e Margarida Aurora, além de regiões no entorno do Cinturão Verde e algumas áreas de Higienópolis.

Devido à constância da chuva, Barbosa também alertou para a possibilidade de aumento do nível da água do Rio Pardinho. Entretanto, ele lembrou que as áreas de maior risco do município já foram evacuadas e que existe uma estrutura pronta para atender os chamados que surgirem.

A reunião também contou com a presença do deputado estadual Edivilson Brum, de secretários municipais, de representantes do Corpo de Bombeiro, da Brigada Militar, da RGE e do 7º BIB (Batalhão de Infantaria Blindado).

Doações

O recebimento de doações segue concentrado no Pavilhão Central do Parque da Oktoberfest. Entretanto, a necessidade de itens agora está focada em material de higiene, roupas de cama, toalhas, travesseiros e cobertores. Por ora, pede-se à população que não doe mais calçados e roupas.

Contatos

As famílias que ainda necessitam de algum auxílio devem contatar a Defesa Civil, pelos telefones (51) 98967-5168 (somente whatsapp) ou 51 98967-5636 (ligações), ou ainda o da Guarda Municipal, pelo 153.

Fonte: Joel Vargas / Governo do RS

Escrito por Jornalismo

Rate it

Post anterior

Destaques

Governador projeta desastre pior do que em 2023 e alerta população

No início da noite desta quarta-feira (1º/5), o governador Eduardo Leite realizou uma coletiva de imprensa na sede da Defesa Civil estadual, em Porto Alegre, para fornecer atualizações sobre a situação do Rio Grande do Sul após as intensas chuvas da semana. De acordo com o relatório da Sala de Situação, áreas que já foram impactadas durante a emergência em setembro passado correm o risco de serem afetadas novamente, exigindo […]

today01/05/2024 65 2

Comentários da publicação (0)

Deixe uma resposta

O seu email não vai ser publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *


Rádio Santa Cruz | Rua Ramiro Barcelos, 737 – Centro | Santa Cruz do Sul – RS / CEP 96810-054

0%